Reconhecimento facial: novo sistema biométrico de identificação
17 de junho de 2019

Sem comentários

FONTE: JORNAL DA USP

Reconhecimento facial: novo sistema biométrico de identificação

O método do reconhecimento facial está enquadrado na Lei de Proteção de Dados, que só entra em vigor, no Brasil, em 2020

Por Simone Lemos

Os dados biométricos do reconhecimento facial são classificados como dados sensíveis. Em hipóteses muito restritas, eles podem ser utilizados em casos para evitar fraudes, garantir a segurança do titular ou em questões relacionadas à saúde. Há diferença entre o reconhecimento facial utilizado na biometria e no cadastro de imagens ou fotos. Quando utilizado como dado biométrico de identificação, é a geometria facial que é utilizada como uma forma de reconhecimento da identidade, ela é única. É uma tecnologia muito eficaz e serve como garantia de segurança. O registro de imagens ou fotos para identificação de pessoas é individualizada e também pode servir para a categorização de indivíduos. Juliano Maranhão, professor do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito, da Faculdade de Direito da USP, diz que o novo sistema “é um avanço na tecnologia, porque é uma autenticação bastante segura e, por outro lado, é uma coleta mais fácil”.

https://jornal.usp.br/atualidades/reconhecimento-facial-novo-sistema-biometrico-de-identificacao/

Compartilhe: